4 de setembro de 2012

Artigo: A Educação na Rede Pública de Ensino de Alagoas

A Educação na Rede Pública de Ensino de Alagoas Por Edna Lopes* Em  10/08/2012 Já usei noutro texto, para falar da mesmíssima coisa, esta expressão: ATÉ AS PEDRAS SABEM que a educação em Alagoas vai mal, mesmo que digam, que alardeiem, que propagandeiem que está tudo muito bem, que está tudo muito bom…Bom e bem para quem, Cara Pálida? Desde 2011 acompanhamos situações de escolas que são uma ameaça à vida de estudantes e profissionais da educação, chegando a desabar parte do teto em pleno horário de aula. No inicio de 2012 iniciou-se uma reforma  em 163 delas, reforma urgente e necessária mas que se arrasta num mar de burocracia e da falta de zelo e cuidado pela coisa pública. Não vamos “tapar o sol com uma peneira”… A essa altura, quase 10 mil estudantes sem iniciar o ano letivo é um problema sério demais para ser tratado como trivialidade, como coisa secundária. Uma coisa é discurso, declaração de intenção, outra é a realidade nua e crua e contra fatos não há discurso inflamado que se sustente e nem propaganda enganosa que reverta o que os olhos e ouvidos da população vêem e escutam sobre o descaso com que vem sendo tratada a educação nesse estado. Falar de uma realidade, que não é imutável, claro, não é ser profeta do caos, mas se assim julgam alguns, vou assumir que sou, porque não me calo, que o Sindicato dos Trabalhadores/as da Educação de Alagoas que denuncia é, que o Ministério Público que processou o Estado é. Se alguém duvidar dessa realidade visite nossas escolas, vejam o que é o desrespeito com pais e estudantes usuários desse serviço, cidadãos/ãs desse direito. Quero ver se vai dizer que os problemas que lá estão são invencionices, mesquinharia, mania de falar mal, falar só por falar. Os educadores e educadoras de Alagoas, os que assumem com responsabilidade e seriedade o seu papel jamais cruzaram os braços, jamais se acostumaram ou se acostumarão em ver este estado ser o último em qualquer índice favorável e o primeiro em tudo que não presta, em tudo que nos degrada e sacrifica. Se os ventos das mudanças se avizinham, ótimo!Melhor para a população que não vê a hora de ter respeitado o seu direito! E esses ventos serão muito bem vindos, pois trabalhamos diuturnamente para mudar essa realidade perversa, por qualquer ângulo que se olhe. * Edna Lopes é Secretária de Assuntos Educacionais do Sinteal. Em tempo: partilho com vocês um vídeo do “Bom Dia Brasil” sobre a situação da educação na rede pública de Ensino de Alagoas. As imagens e os relatos falam por si. http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=tdCWIP3hh2A

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *