Notícias

Sinteal cobra Governo do Estado e denuncia “política de desvalorização” contra a educação

30/01/2014
Publicado em Notícias | Comentar

Diretoras/es do Sinteal participaram, na tarde/noite desta 3ª feira (28/01), de uma audiência com o governador e com a secretária de Estado da Educação, onde ficou, infelizmente,  mais uma vez demonstrada a falta de compromisso do Executivo estadual em relação ao cumprimento dos diversos “pontos pendentes” da pauta de reivindicações de 2013:

  • Realinhamento da carreira (PCC do magistério);
  • Revitalização da previdência pública estadual;
  • Pagamento do rateio sem desconto da previdência;
  • Retomada do curso Profuncionário, e
  • Aplicação imediata de 1/3 de hora-atividade (cumprindo a Lei nº 11.738/2008 – Piso do Magistério).

Após 01 (um) ano de espera e adiamentos da parte do governo, a audiência serviu para reafirmar a posição do governo estadual em relação à educação e seus servidores e servidoras, não satisfeito, o governador vê a “necessidade” de fazer mais um “estudo” sobre as questões apresentadas pelo Sinteal.

O limite de paciência da categoria e do Sinteal esgotou porque são inúmeras as pendências que o governo insiste vergonhosamente em não ver. Ninguém aqui está ‘brincando de educação’. O governo estadual precisa se orientar e entender que Alagoas, hoje em dia, nacionalmente e internacionalmente falando, virou sinônimo de caos, violência e índices sociais humilhantes, vergonhosos e aviltantes. A categoria e o Sinteal reafirmam sua luta contra esta famigerada política de desvalorização empregada contra a educação”, afirmou a presidenta do Sinteal, professora Consuelo Correia, logo após sair da audiência.

Consuelo alertou que, entre outras pendências, o Sinteal cobra a aplicação do 1/3 da hora-atividade e do piso nacional (esta última como referência para a carreira do magistério), além de uma decisão política de governo para capitalizar e revitalizar a previdência pública estadual e a retomada do curso Profuncionário.

Rateio

         Em relação ao chamado ‘rateio’ das “sobras” do Fundeb, na audiência, o governador confirmou o pagamento até o próximo dia 31/01 (6ª feira). ATENÇÃO: se for detectado o desconto da previdência – como já denunciamos publicamente – o Sinteal imediatamente entrará com ação judicial para corrigir esta irregularidade.

1/3 Hora-Atividade

Embora a categoria junto ao Sinteal, já tenha deliberado no último congresso da entidade, referendando na assembleia a decisão de só assumir os 2/3 de horas com os educandos, a Secretaria insiste em discutir formas de aplicação de um direito garantido desde agosto de 2011.

Vale ressaltar, que o governador do estado, em atividade pública, com a categoria, divulgou como conquista da educação a aplicação da lei.

Próxima audiência

Já está marcada para o próximo dia 17/02 (2ª feira) uma nova audiência do Sinteal com o governador, para conhecer, definitivamente, a posição do Executivo estadual quanto aos pontos pendentes da pauta da educação, entre outros o posicionamento quanto ao estudo já feito e entregue ao governo sobre o realinhamento da carreira (tabela) do magistério.

Assembleia de luta

         O Sinteal convoca os/as trabalhadores/as em educação da rede estadual para uma nova assembleia geral de luta, a ser realizada na próxima 3ª feira (04/02), às09h00, em sua sede, no bairro do Mutange. Na oportunidade, além dos informes gerais, será repassado o teor da audiência mantida com o governo estadual e tirado os próximos encaminhamentos de luta da categoria.

      Participe. Quem luta, conquista!

 

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>