18 de outubro de 2018

Educação de São Luiz do Quitunde vai parar 03 dias em protesto contra descaso da prefeitura

Trabalhadoras/es em educação do Município de São Luiz do Quitunde decidiram, hoje, paralisar suas atividades, no período de 23 a 25 de outubro próximo, em protesto contra a decisão da prefeita Fernanda Cavalcante (MDB), que cancelou importante reunião marcada para às 09 horas da manhã desta quinta-feira, com a direção do Sinteal e representantes da base da categoria, sem dar qualquer justificativa plausível para o cancelamento, e prejudicando a discussão e acordos sobre várias pautas pendentes da luta da educação municipal.

Segundo a diretora do Sinteal, Darcir Acioli, “o cancelamento da reunião com a prefeita e equipe de secretários municipais impediu, por exemplo, que a prefeita explicasse por que o Município descumpriu o acordo de envio de projeto de lei para a Câmara de Vereadores com percentual de reajuste de 6,81% (para professoras/es e funcionárias/os) com retroativo a maio, tendo enviado o PL para votação dos vereadores mantendo o percentual de 6,81%, mas modificando para pior o retroativo, que ficou estabelecido para janeiro e fevereiro do ano que vem”.

O Sinteal denuncia que o cancelamento da reunião desta quinta-feira por parte da prefeita impediu também que fossem discutidos assuntos como os precatórios do Fundef para o município, o pagamento do reajuste de 7,64% (percentual do piso em 2017) para as/os aposentadas/os da educação (descumprido até o presente momento), além de prejudicar a cobrança de explicações que seriam feitas pelo Sinteal e pelo Núcleo Regional/São Luiz do Quitunde sobre o descumprimento de dois meses do pagamento de retroativos (relativos a 2017) para ativos/as e aposentados/as e, por fim, a discussão sobre o enquadramento das/os funcionárias/os de apoio e administrativo da educação.

Diante desse descaso por parte da gestão municipal, em assembleia representativa, as/os trabalhadoras/es em educação decidiram pela paralisação de protesto e luta nos dias 23, 24 e 25 do corrente mês.

Protesto e vitória na Câmara de Vereadores

Com o cancelamento da reunião na Prefeitura, diretoras/es do Sinteal e trabalhadoras/es em educação realizaram caminhada de protesto até à sede da Câmara de Vereadores, onde conseguiram uma vitória na luta.

Iniciada a sessão ordinária, a presidência da Casa concedeu a palavra que a representante do Sinteal, diretora Darcir Acioli, relatasse a situação, oportunidade em que foi solicitado a retirada da pauta de votação do projeto de lei, com a concordância dos vereadores. O projeto “desfigurado” na questão do retroativo será devolvido à Prefeitura para as modificações que honrem o acordo feito anteriormente, ou seja, reajuste de 6,81% para professoras/es e funcionárias/os, retroativo a maio de 2018.

Sinteal e categoria agradeceram à Câmara de Vereadores de São Luiz do Quitunde pela sensibilidade e compreensão quanto à solicitação feita, que resultou na não votação do projeto de lei incompleto encaminhado pela prefeitura.

A luta continua!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *