14 de junho de 2018

Informes das lutas da Educação e do Sinteal em Alagoas

Quase encerrando mais uma semana, as/os trabalhadoras/es em educação, ao lado do Sinteal (executiva estadual) e dos núcleos regionais, continuam realizando diversas ações de luta, que envolve assembleias, negociações com os gestores, paralisações etc.

Aqui um resumo, por municípios, dessa luta que não para:

Barra de São Miguel

Sinteal e Núcleo Regional/São Miguel dos Campos realizaram assembleia com a categoria para tirar novos encaminhamentos de luta por reajuste salarial e pelo atendimento de outras pendências da pauta de reivindicações.

Olivença

Após sinalização de paralisação, a Prefeitura de Olivença concordou com o reajuste da categoria em 5% (cinco por cento) para o magistério e 1,81% (um vírgula oitenta e um por cento) para as/os servidores/as de apoio – retroativo à data base (maio).

São Miguel dos Campos

Trabalhadoras/es em educação de São Miguel dos Campos  permanecem firmes na luta! Hoje foram realizadas ações no segundo dia paralisação e resistência da categoria, que não vai aceitar mais um ano sem reajuste salarial.

Chã Preta

Sinteal e trabalhadoras/es em Educação de Chã Preta realizaram uma audiência pública para tratar dos recursos dos precatórios do Fundef.

Penedo

Duas importantes atividades, hoje (14), em Piaçabuçu e Penedo: a reunião de lideranças da executiva estadual do Sinteal e do Núcleo Regional/Penedo com os secretários municipais de Educação e de Finança de Piaçabuçu, quando a proposta de 2% retroativo a maio foi aceita pela categoria, e realização, em Penedo, de assembleia com a seguinte pauta: eleição da Comissão Eleitoral, Informes Gerais e transferências do pessoal do apoio para outros municípios.