15 de fevereiro de 2019

Sinteal realiza assembleia em Teotônio Vilela para discutir campanha salarial 2019

Com o objetivo de construir a pauta da campanha salarial 2019, o Sinteal realizou, na manhã desta sexta-feira (15), na Escola Municipal Dom Avelar Brandão, uma assembleia geral com trabalhadoras/es da rede pública municipal de Teotônio Vilela. Além da presidenta estadual da entidade, Consuelo Correia, participaram da assembleia a secretária de Assuntos Jurídicos da executiva estadual, Cícera Ferreira, o vice-presidente do Núcleo Regional do Sinteal/São Miguel dos Campos, Valdir Costa, o presidente do Sinteal no município e membro da direção regional do Sinteal em São Miguel dos Campos, Cornélio Juvêncio Souza, além do advogado do Sinteal, Drº Lindalvo Costa.

Segundo Consuelo, “a disposição das companheiras e companheiros da educação mostra que em Teotônio Vilela a luta da educação não vai dar sossego aos gestores, que insistem em protelar direitos. Esta assembleia deu o passo inicial na luta da campanha salarial deste ano, lembrando que a data-base da categoria é maio”.

Mas além da luta pelo reajuste salarial 2019, Sinteal, Núcleo Regional e as/os trabalhadoras/es de Teotônio Vilela estão preparados para cobrar uma série de reivindicações pendentes, que a Prefeitura e a Secretaria Municipal de Educação insistem em protelar.

Uma das cobranças diz respeito ao 13º salário de 2018, que não teve pago o valor integral. Há casos de professores/as com jornada de 25 horas de contrato e mais 15 horas de complementação, que estão prejudicados/as porque a Prefeitura insiste em pagar pelas 25 horas, e mesmo assim não integralmente para todos.

Outras cobranças tratadas na assembleia de hoje são a adequação do 1/3 da hora-atividade e o retroativo das progressões. O caso das progressões chama a atenção porque a própria Prefeitura de Teotônio Vilela e a Secretaria de Educação estipularam um prazo e não cumpriram até hoje. Em relação a esta pendência ficou acordado que o Departamento Jurídico do Sinteal, através do jurista Lindalvo Costa, entrará com ação para que o gestor salde os retroativos.

A presença do advogado Lindalvo Costa faz parte das ações de prestação de atendimento jurídico voltado à categoria e serviu para que as/os trabalhadoras/es tirassem dúvidas em relação à pendência e negação de direitos.

Ao final da assembleia ficou definido que o Sinteal irá encaminhar, o mais rápido possível, ofício à Prefeitura para cobrar o início das negociações. A luta só está começando, e começando com força.