7 de junho de 2019

Sinteal tem atuação intensa no interior através de seus núcleos regionais

O trabalho dos dirigentes dos núcleos regionais continua fortalecendo a luta da educação por todo o Estado de Alagoas. Confira algumas das ações nos municípios.

Núcleo de Palmeira dos Índios

Em Quebrangulo, o acordo foi fechado entre a categoria e a gestão, e a conquista mediada pelo núcleo de Palmeira dos Índios foi o reajuste de 4%, com pagamento do retroativo a maio. Também ficou definida a realização de uma audiência pública para repassar o estudo que o professor Milton Canuto fez sobre a folha de pagamento da Secretaria Municipal de Educação.

Em Maribondo, o Sinteal realizou uma reunião entre professores funcionários da educação e vereadores. A reunião que aconteceu no dia 4 de junho, contou com a participação de trabalhadores da ativa e aposentados. Na pauta, foram abordados o fundo de previdência próprio, pagamentos dos trabalhadores e consignações. 

Segundo a vice-presidenta do Sinteal, Helenice Lopes, a situação do funcionalismo de Maribondo é grave e está se tornando insustentável. Ela pediu apoio aos vereadores para resolver o problema de falta de pagamento dos funcionários

Núcleo de União dos Palmares

Também chegaram a um acordo com a gestão os trabalhadores da educação de União dos Palmares. Em assembleia realizada na sede do Sinteal em União, a categoria aceitou 4.17% parcelado em duas vezes. A primeira de 2.17% com retroativo a maio e o restante a ser implantado em novembro.

Núcleo de Pão de Açúcar

No final de maio, os trabalhadores da educação de Jaramataia também aceitaram a proposta da prefeitura e fecharam o acordo em 2,19%. Em assembleia realizada pelo núcleo regional de Pão de Açúcar a categoria recebeu esclarecimentos sobre a situação dos recursos previstos para o município e concordou com o reajuste que foi possível.

O núcleo também visitou escolas da zona rural de de Pão de Açúcar após receber denúncias referente a um número alto de contratados e falta de merenda escolar. O Sinteal constatou que a merenda estava incompleta, e cobrou posicionamento da gestão, que solucionou o problema de imediato.

No município de Palestina, a categoria conquistou o reajuste de 4.17% para os professores com retroativo à data base Maio. Para os funcionários, foi garantido um incremento de 5% na mudança de classe.

Núcleo de São Miguel dos Campos

A luta também avançou em Junqueiro. Depois de uma longa reunião com argumentação do núcleo regional de São Miguel dos Campos, junto ao prefeito e o secretário de educação, em que foram debatidos despesas, receitas e estudo de folha de pagamento a gestão fechou a proposta em 4,17% para o reajuste com retroativo a maio, e 4% referente uma letra de progressão horizontal que estava em atraso.