2 de agosto de 2019

No interior do estado, a luta do Sinteal e da educação não para

No Sertão, a luta da educação e do Sinteal não pára. Nestas últimas 48 horas, a diretoria do núcleo regional Sinteal/Delmiro mobilizou as/os trabalhadoras/es nos municípios de Piranhas e Canapi. 

Vamos às informações, que incluem também atividades de luta na Regional Sinteal/Palmeira dos Índios, mais precisamente no município de Maribondo.

REGIONAL DELMIRO GOUVEIA

Piranhas

Sinteal e trabalhadoras/es da rede pública municipal de educação, em conjunto com os/as servidores/as das áreas de  Saúde e Assistência Social de Piranhas realizaram na manhã desta sexta-feira (02), um ato público unificado de protesto e reivindicação em frente à sede Prefeitura (antecipado de caminhada de luta), para cobrar da gestão pública um posicionamento quanto ao reajuste salarial/2019.

No dia de ontem, 1º/08, a prefeita Maristela Dias recebeu dirigentes do SindPrev e debateu  pontos quanto ao Plano de Cargos e Carreira (PCC), sem avançar no que se refere a reajuste salarial. Mesmo com alguns pontos atendidos pela gestão, sindicato e companheiras/os servidores/as da área da saúde decidiram continuar apoiando a luta do Sinteal e das/os servidoras/es da área da educação.

Ao final do ato público unificado, as categorias deliberaram que, na próxima terça-feira 06/08), será realizada uma assembleia geral para que as categorias e os sindicatos alinhem os próximos passos da luta unificada.

Canapi

As/os trabalhadoras/es da rede pública municipal de Educação decidiram aceitar a proposta de reajuste salarial apresentada pela Prefeitura, com os seguintes percentuais: 6,2% para o magistério e 4,5% para os/as funcionários/as de apoio e administrativo.

REGIONAL PALMEIRA DOS ÍNDIOS

Maribondo

Na manhã desta sexta-feira (02/08), o núcleo regional Sinteal/Palmeira dos ìndios realizou assembleia de trabalhadoras/es em educação no município de Maribondo. Na pauta, debater e propor ações de luta contra o descaso do gestor público em relação à data base dos/as servidores em educação. De maneira unânime, a plenária deliberou pela realização de dois dias de paralisação no município, a saber: dias 08 e 09 de agosto (5ª e 6ª feira da semana que vem).

A luta no interior continua!