6 de janeiro de 2020

Sinteal participa de protesto contra aumento absurdo da passagem de ônibus de R$ 3,65 para R$ 4,10

Diretoras/es do Sinteal participaram, na tarde desta segunda-feira (06), no Calçadão do Comércio (Centro de Maceió), de mais um protesto público contra o absurdo e escorchante reajuste da tarifa dos ônibus, dos atuais R$ 3,65 para R$ 4,10 (ou seja, R$ 0,45 por passagem; aumento de 12,6%), já aprovado pelo Conselho Municipal de Trânsito, no final de dezembro/2019, e encaminhado para a sanção (ou não) do prefeito de Maceió, Rui Palmeira.

Em clima de paz e com o apoio de quem caminhava pelo calçadão na tarde de hoje, os/as manifestantes, através de suas entidades de luta e com apoio inclusive de partidos políticos, denunciaram o reajuste – um dos mais altos do Brasil -, comparando com a qualidade do serviço de transporte urbano prestado pelas empresas. Muitos estudantes participaram do protesto.

Consuelo Correia, presidenta do Sinteal, elogiou o trabalho que vem sendo feito desde 2018 pelo Comitê pela Redução da Passagem em defesa da população, e criticou os gestores públicos. “Estamos aqui em mais essa resistência. Acabou de ser imposto para nós, trabalhadores da rede estadual e municipal, redução do salário com o desconto criado na reforma da previdência. Ou seja, cada vez mais os gestores reduzem o nosso salário e impõem aumentos abusivos. É o lugar mais desigual desta nação”.

Ainda no dia de hoje, outro protesto foi realizado por moradores do Litoral Norte de Maceió, que fecharam a AL-101 Norte para chamar a atenção para a injustiça que é este abusivo aumento, que, inclusive, caso venha a ser sancionado e aprovado pelo prefeito, vai zerar o insuficiente reajuste do salário mínimo dado pelo Governo Federal.

Além dessas duas manifestações, outro protesto também foi realizado no bairro do Benedito Bentes.