14 de fevereiro de 2020

O rateio do Fundeb e a “live” do governador

Mais uma vez, em mais um novo ano, o governador Renan Filho se utiliza dos recursos do Fundeb (o rateio), e a grande expectativa que ele causa em toda a categoria do magistério, para, de forma panfletária e eleitoreira, ganhar capital político, “jogando” com a vida de milhares de trabalhadores e trabalhadoras da educação pública estadual.

Em mais uma de sua “lives”, o governador anuncia um suposto “grande esforço” do seu governo para apressar a aprovação do projeto de lei que autoriza o Executivo estadual a pagar o rateio das sobras do Fundeb, mas não informa à população alagoana por que ATRASOU vergonhosamente o envio da mensagem à Assembleia Legislativa, já que a sua “promessa” era a de enviar o projeto de lei na… 2ª semana do mês de janeiro! E não cumpriu!

O Projeto de lei do governo só foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no último dia 12 de fevereiro, com um mês de atraso (!), e vai requerer uma votação em “regime de urgência”, sendo que os deputados estaduais estão gozando o recesso parlamentar, que acaba no dia 17/02. A Assembleia Legislativa retoma seus trabalhos no próximo dia 18/02 (terça-feira).

O SINTEAL denuncia, mais uma vez, a postura do governador Renan Filho em relação ao rateio do Fundeb, o que inclui a má gestão desses recursos. O fato é que o Governo do Estado já poderia ter pago o rateio, mas a verdade é que o chefe do Executivo estadual não consegue deixar de lado sua compulsão em relação às “lives” político-eleitoreiras, mesmo que atinjam a vida e o psicológico de milhares de trabalhadores (no caso, o magistério estadual alagoano).

Não é assim que se governa. Não com a seriedade devida!