21 de maio de 2020

Vacinação contra H1N1 está disponível em 4 escolas municipais de Maceió e Sinteal reivindica doses para todos os profissionais da educação

 

A campanha de vacinação contra o vírus H1N1 está acontecendo desde março em todo o Brasil. Em Maceió, além dos postos de saúde, 4 unidades de ensino do município e a SEMED  estão com pontos de vacinação.

Assim como em anos anteriores, o Sinteal enviou ofício para a Secretaria Municipal de Saúde, e desta vez fez contato também com a Secretaria Municipal de Educação (SEMED), solicitando a inclusão de todos/as os/as trabalhadores/as da educação (professores/as e funcionários/as), entre o público que teria acesso às doses. “Assim como os professores já são considerado público-alvo da campanha, todos/as os/as funcionários da educação são expostos ao risco e exercem papel fundamental no cotidiano escolar. Essa discriminação é um equívoco, e argumentamos com o poder público para incluir essa categoria”, explicou Consuelo Correia, presidenta do Sinteal.

A secretária Ana Dayse se prontificou a fazer o diálogo com a secretaria de saúde, mas até o momento informou que não será possível fazer a inclusão, deixando a possibilidade de ampliar o grupo posteriormente, como aconteceu no ano passado.

A vacinação, portanto, está disponível para professores/as e público –alvo da comunidade em geral nas seguintes unidades de ensino:

  • Escola Municipal Zaneli Caldas (Poço- Praça da Maravilha), das 8h às 12h e das 13h às 17h.

 

  • Escola Municipal Nosso Lar I (Ponta Grossa), das 8h às 12h e das 13h às 17h.

 

  • Escola Municipal Paulo Henrique Costa Bandeira (Benedito Bentes), das 8h às 12h e das 14h às 17h.

 

  • Escola Municipal Pedro Suruagy (Tabuleiro dos Martins) das 8h às 11h e das 13h30 às 17h.

 

  • SEMED – Rua General Hermes, nº 1199, Cambona.

A vacinação tem o objetivo de reduzir as complicações, internações e mortalidades em decorrência das infecções causadas por três tipos do vírus da influenza. Antecipada por determinação do Ministério da Saúde, a intenção é auxiliar os profissionais das unidades de saúde a descartarem a Influenza na triagem de casos para o coronavírus.

“Ressaltamos a importância de imunização, que nesse momento de pandemia se torna ainda mais necessária para pessoas do grupo de risco. Se você está entre as pessoas do público-alvo, sugerimos que participe da campanha e garanta a prevenção à doença. Nossa saúde é nosso bem mais precioso”, convocou Consuelo.

De acordo com o site do Ministério da Saúde, a campanha foi dividida por fases e teve início diferente em cada público-alvo. Idosos com 60 anos ou mais de idade e trabalhadores da saúde iniciaram no dia 23 de março. Profissionais das forças de segurança e salvamento, pessoas com doenças crônicas ou condições clínicas especiais, caminhoneiros, profissionais de transporte coletivo (motoristas e cobradores), portuários, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional no dia 16 de abril.

No dia 11 de maio, começou a vacinação para professores/as, pessoas com deficiência, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, mulheres no pós-parto até 45 dias e pessoas de 55 anos a 59 anos de idade.