9 de junho de 2021

Governo começa a atender pautas da educação após luta intensa da categoria

Presidenta do Sinteal Consuelo Correia, em audiência com o governador Renan Filho, com presenças do deputado federal Paulão (PT) e do secretário de Estado da Educação Rafael Brito                             Foto: Sinteal (25/05/2021)

Após extensa luta do Sinteal e da categoria, finalmente o Governo de Alagoas anunciou, nesta terça-feira (08), um pacote de investimentos na educação pública da rede estadual, e uma outra medida: o fim do injusto e cruel desconto previdenciário de 14% contra as/os aposentadas/os da educação.

De acordo com a presidenta do Sinteal, Consuelo Correia, as informações são positivas, mas será preciso manter a a luta e as cobranças. “A audiência que tivemos com o governador, depois de muita mobilização e pressão da categoria, foi produtiva. As condições de trabalho e a valorização da categoria são pautas urgentes, mas esquecidas há anos. Então, será um reconhecimento importante, mesmo que tenha demorado tanto”.

A sindicalista reforçou também que a atualização do Plano de Cargos e Carreiras (PCC) é fundamental. Ela cobra que se concretize o mais rápido possível. “Temos sofrido uma defasagem imensa, com perdas que refletem diretamente nas nossas condições de vida, além do achatamento da carreira que não cresce de forma linear em todos os níveis”. O compromisso assumido pelo governador é encaminhar a reformulação do plano no segundo semestre para ser efetivado em 2022.

Exaltando a realização do concurso como uma das pautas mais constantes na luta do Sinteal, Consuelo reforça que o pleito, agora anunciado, aconteça de fato, e resolva a carência existente, hoje, na rede.

Sobre a meritocracia, Consuelo reforça que é um formato injusto. “Não se pode falar em meritocracia e dar gratificações baseadas apenas em resultados, se as condições de cada unidade de ensino são tão adversas. É preciso garantir a formação e a valorização a todos e todas, e fortalecer as situações de quem é mais fragilizado, ao invés de aprofundar as diferenças”.

Fim dos 14%

Quanto ao anúncio feito pelo governador dando conta da retirada do desconto previdenciário de 14% sobre as/os aposentadas/os da educação, Consuelo disse que é uma “vitória histórica da categoria, que, em momento algum, junto com o Sinteal, desistiu dessa reparação, dessa injustiça inconstitucional cometida contra milhares de trabalhadoras e trabalhadoras que deram uma parte de suas vidas em prol da educação em Alagoas”.