9 de junho de 2021

Sinteal quer investigação e punição de crime cometido de forma virtual contra o sindicato e lideranças históricas da educação em Alagoas

O Sinteal decidiu solicitar investigação criminal para descobrir quem é o autor de áudio que tem sido compartilhado via whatsapp que ataca o Sindicato e difunde calúnias contra algumas das nossas mais importantes lideranças históricas: Lenilda Lima e Milton Canuto. Difunde também mentiras sobre a entidade e seu patrimônio, que é fruto e instrumento da luta coletiva da educação alagoana.

As trabalhadoras e os trabalhadores da educação de Alagoas reconhecem Lenilda Lima e Milton Canuto como patrimônios coletivos e referências imprescindíveis das lutas e conquistas de nossa entidade. As acusações apresentadas por meio de um áudio anônimo constituem uma atitude covarde e extremamente desrespeitosa. Mas também significa um crime!

Queremos investigação rápida da Polícia Federal para descobrir o autor desse crime, bem como a identificação de todos os que compartilharam o áudio, pois também deverão responder pela atitude criminosa.

Não permitiremos que nossa história e a história das lideranças que dedicam, há décadas, as suas vidas à luta por direitos e por igualdade, sejam manchadas pela covarde prática da difamação criminosa em redes sociais.