19 de novembro de 2021

Sinteal e trabalhadoras/es da educação ocupam pacificamente a Prefeitura de Arapiraca e cobram valorização e diálogo com prefeito e secretariado

Em um grande ato de mobilização na manhã desta sexta-feira (19/11), as/os servidoras/es da educação de Arapiraca ocuparam pacificamente a sede da prefeitura municipal para cobrar do prefeito Luciano Barbosa (do MDB), a valorização profissional e salarial que ele vem injustamente negando à educação e seus profissionais.

Através do Núcleo Regional, o Sinteal denunciou que os salários das/os servidores da educação vêm perdendo, mensalmente, um porcentual de 13% (treze por cento), e o prefeito continua não cumprindo a promessa de campanha eleitoral de valorização da categoria, mesmo tendo mais de R$ 17 milhões de sobra no orçamento municipal.

O prefeito Luciano Barbosa continua também se negando a receber e dialogar democraticamente com o Sinteal e a categoria da educação, e com isso perde a oportunidade de ouvir as justas e urgentes reivindicações das/os servidoras/es, dentre as quais está o realinhamento das tabelas salariais, objetivando acabar com a atual defasagem, já que existe recurso financeiro para tal.

“Estamos cobrando da prefeitura uma revisão das nossas carreiras. É importante esclarecer para a população arapiraquense que não se trata de uma reivindicação de aumento salarial, mas, sim, de uma recomposição de tabela. Temos um piso nacional, uma legislação federal, que serve de parâmetro para a valorização e o vencimento dos trabalhadores e trabalhadoras da educação. A realidade é que a Prefeitura de Arapiraca, hoje, tem um débito com a categoria da educação, que gera esta defasagem”, alerta o presidente do Núcleo Regional Sinteal/Arapiraca, Paulo Henrique.

Segundo ele, “existem recursos em caixa, e isto não é o sindicato que está falando, mas a própria equipe financeira, a própria prefeitura que reconhece o fato positivo de que tem recurso financeiro. Assim, o Sinteal e a categoria da educação não entendem porque não é aberto um diálogo para que se possa chegar a um acordo para que essa dívida que a gestão municipal tem com os trabalhadores e trabalhadoras da educação seja o mais rápido possível paga”.

O ato

Cerca de quinhentos servidores/as participaram do ato organizado pelo núcleo regional do Sinteal, e chamaram a atenção da população com faixas, cartazes e palavras-de-ordens denunciando e criticando a postura do prefeito Luciano Barbosa, por continuar não valorizando os trabalhadores e trabalhadoras da educação.

Depois de algum tempo ocupando corredores da sede da prefeitura, a manifestação conseguiu que o secretário de Articulação Política, José Macedo, decidisse por conversar com os representantes da diretoria do Sinteal Paulo Henrique, Carlos Jorge e Célio Sampaio, além de dois servidores da base da educação, quando foi firmado um acordo para uma reunião a ser realizada na próxima quarta-feira (24/11), do Sinteal e lideranças da base da educação com o prefeito e parte de sua equipe técnica.

Mais fotos e vídeos do ato de ocupação da Prefeitura de Arapiraca