14 de dezembro de 2021

Em Estrela de Alagoas, trabalhadoras/es da educação paralisam por 24hs e cobram pauta de reivindicações à prefeitura

O Núcleo Regional Sinteal/Palmeira dos Índios e trabalhadoras/es da educação de Estrela de Alagoas realizaram ato público de luta e repúdio, nesta terça-feira (14/12), na Praça Adalberon Duarte, em frente ao “Palácio Municipal”, sede da prefeitura.

Na última reunião com a gestão municipal, a gestão da pasta da Educação se comprometeu em encaminhar uma posição da prefeitura em relação à seguinte pauta de reivindicações da categoria: recomposição salarial; 1/3 da hora atividade; difícil acesso e sobra dos recursos do Fundeb.

Mas, sem respostas a mais de um mês, as/os trabalhadoras/es da educação, organizadas/os pelo Sinteal, definiram, em assembleia realizada na semana, a realização de uma paralisação de advertência de 24 horas, que ocorreu hoje.

Ao final do ato público foi eleita uma comissão que fará visitas ao Ministério Público e ao Ministério Público Federal, com o objetivo de cobrar a necessária intervenção desses órgãos de controle social junto à prefeitura, para que a gestão possa encaminhar as devidas respostas ao Sinteal e à categoria.

Em tempo: o município de Estrela de Alagoas já gastou os 16 milhões de reais dos precatórios do Fundef. Assim, Sinteal e trabalhadoras/es da educação se mantém mobilizados em relação a cada centavo usado dos recursos do Fundeb.

Mais fotos da luta