19 de maio de 2022

NOTA DE PROTESTO E INDIGNAÇÃO

 

As organizações do campo, os movimentos populares e sindicais e partidos políticos abaixo-assinados vêm a público externar protesto e indignação com a nomeação do Coronel Walter do Valle Melo Júnior, conhecido como Coronel Do Valle, para ocupar o Comando de Policiamento da Capital (CPC), publicada no Diário Oficial de Alagoas, nesta segunda-feira (16), como ato do governo interino de Paulo Dantas.

Do Valle já esteve nos comandos do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e de Policiamento da Capital; deste último, foi afastado após polêmica com uso de ofensas internas por meio do aplicativo de WhatsApp.

Em seus comandos, reprimiu ostensivamente as periferias e as organizações populares. Nesses períodos, houve um crescimento de assassinatos de jovens negros. Reconhecido como “linha-dura” e bolsonarista de carteirinha, a sua nomeação coloca em grave risco as vidas dos mais vulneráveis e pode representar um crescimento da violência policial contra a liberdade de expressão e as mobilizações históricas por terra, moradia e dignidade humana.

Alagoas é um estado marcado profundamente pelas desigualdades sociais, econômicas e políticas (um terço da população está em situação de vulnerabilidade social). Quando o Estado não se ocupa em construir políticas públicas voltadas para a superação da fome e do desemprego, geralmente faz uso da força policial para reprimir as reivindicações vindas das camadas populares e, paralelamente, garante proteção aos responsáveis pela miséria imposta à população.

É urgente construir canais de diálogos e de suplantação do ódio e da violência contra os empobrecidos. É necessário que o Estado, na sua mais complexa formação, se empenhe, alicerçado na Constituição, para garantir moradia, educação, saúde, segurança, terra/território e trabalho ao povo alagoano.

Chega! Exigimos, em nome da paz e da justiça social, a exoneração imediata do coronel Do Valle.

Basta de alimentar personalidades que usam da violência oficial para enfraquecer a democracia.

                                                                             

                                                                             Maceió, 19 de maio de 2022.

 

Assinam esta “Nota de Protesto e Indignação” as seguintes entidades:

Associação Família de Anjos

Bancada negra

Cáritas

Central Única dos Trabalhadores – CUT

Centro de Defesa dos Direitos Humanos Zumbi dos Palmares – CEDECA

Centro de Educação Popular e Cidadania Zumbi dos Palmares – CEPEC

CIC Selma Bandeira

Coletivo Cia Hip Hop de Alagoas

Coletivo Cia Hip Hop de Alagoas

Comissão Pastoral da Terra – CPT

Conselho Indigenista Missionário – CIMI

Conselho Integração Comunitário Base Selma Bandeira

Federação dos Trabalhadores da Agricultura – GETAG /ALAGOAS

Fórum em Defesa do SUS

Frente Brasil Popular – FBP

Frente Nacional de Luta – FNL

Frente povo Sem Medo

Igreja Batista da Alegria

Igreja Batista do Pinheiro

Instituto Casa Viva

Juventude Fogo no Pavio

Movimento de Libertação dos Sem Terra – MLST

Movimento de Luta pela Terra – MLT

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST

Movimento dos Trabalhadores Sem Teto – MTST

Movimento luta de classe MLC

Movimento Luta de Classes (MLC)

Movimento Nacional de Luta por Moradia – M N L M

Movimento Terra, Trabalho e Liberdade – MTL

Mulheres em Movimento

Partido Socialismo e Liberdades PSOL – AL

Raiz da liberdade

Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas – SINTEAL

Sindicatos dos/das Assistentes Sociais do Estado de Alagoas – SASEAL

Terra Livre

União Nacional de Moradia – MNM

Unidade Popular – UP

Via do Trabalho