5 de agosto de 2022

Greve da educação em Delmiro chega ao 11º dia com protesto organizado pelo Sinteal

Em Delmiro Gouveia, a greve dos trabalhadores e trabalhadoras da rede municipal de educação chega ao seu 11º dia com manifestação na rua. Pressionando a prefeita Ziane Costa por avanços na proposta de reajuste, a categoria fez mais um protesto nesta sexta-feira (5) e chamou atenção da população para a luta em defesa da educação pública.

“Não vamos nos intimidar com a falta de respeito e a judicialização da nossa luta. Estamos em busca dos nossos direitos e por uma causa legítima, que é a educação pública. Se precisamos parar, a culpa é da Ziane e todo mundo sabe disso”, avisou Pedro Pereira, presidente do núcleo regional do Sinteal em Delmiro.

A passeata percorreu as ruas de Delmiro com paradas na Secretaria de Educação e na sede da Prefeitura. “Estamos batendo na porta delas, para que nos recebam e venham dialogar com uma proposta real de valorização”, disse Pedro.

A greve começou no dia 22 de julho, depois que a categoria rejeitou a proposta de 10,06% de reajuste e mesmo assim a prefeitura encaminhou para a Câmara Municipal. Antes disso, foram meses de diálogo, paralisações pontuais, sem resultados.

Também está sendo cobrado pelo Sinteal um posicionamento sobre os precatórios do FUNDEF, que a gestão insiste em não sentar para dar os direcionamentos e garantir o rateio aos trabalhadores. Outra questão pendente é o resíduo dos recursos do FUNDEB 2021, que o município também não repassou para os trabalhadores/as.

Resistente, a categoria fortalece a greve e espera respostas da gestão em nome do melhor para a educação.