8 de agosto de 2022

Maceió: Assembleia mantém greve e define novos atos na luta pelo reajuste digno

Na tarde desta segunda-feira (8), os trabalhadores e as trabalhadoras da educação de Maceió participaram de mais uma assembleia da educação, que avaliou o movimento grevista e definiu as novas estratégias para a continuidade da greve.

A gestão manteve a última proposta apresentada: reajuste de 8% para todas/os as/os profissionais da educação, ou seja, tanto para o magistério quanto para todas/os servidoras/es da educação, a correção do salário base de todas/os que recebem abaixo do salário mínimo, aumento do valor da hora aula e a instalação de uma mesa permanente de negociação para encaminhar os demais itens da pauta de reivindicações, proposta que, mais uma vez, foi rechaçada pela categoria em votação durante a assembleia.

A presidenta do Sinteal, Consuelo Correia, destacou a força do movimento grevista nessas 3 semanas de luta. “Nós crescemos muito. A prova é que essa greve foi construída de forma democrática aqui nas assembleias. Nós mobilizamos pais, estudantes e a sociedade. Fomos até a periferia dialogar com a comunidade, porque a educação é a única coisa que os pais deixam aos seus filhos”

Na oportunidade, a presidenta também reforçou a necessidade do movimento continuar unificado para buscar os interesses da categoria. “Nós precisamos estar mais organizados, porque os ataques aos nossos direitos só estão começando. Nós chegamos em 8% com muita luta, não foi ninguém que nos ofereceu isso de graça”, concluiu.

Durante toda a assembleia, que também contou com a presença dos vereadores de Maceió Teca Nelma (PSD), Dr. Valmir (PT) e João Catunda (PP), trabalhadoras e trabalhadores apresentaram diversas propostas para as atividades de greve dos próximos dias.

Ao final, a assembleia definiu atividades para serem executadas nos próximos dias, com atos organizados pelas comunidades das escolas, panfletagens, ações nas mídias e manifestações em grandes avenidas. Nesta terça-feira (9), às 14h, o movimento grevista realizará um ato em frente à Câmara dos Vereadores para reivindicar dos parlamentares municipais a intermediação com a prefeitura.

Na quarta-feira (10), às 14h, haverá um ato público em defesa da Educação com escolas da Chã da Jaqueira, Conjunto João Sampaio e Jardim Petrópolis. E na quinta-feira (11), nos juntaremos ao grande ato nacional em defesa da Democracia e de eleições livres, com concentração às 8h na Praça Centenário.

Sinteal: Juntos somos mais fortes!